terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Evolução e Involução

O ser humano realiza sua passagem na vida terrestre através de dois processos distintos: a involução, ou queda na matéria e identificação com ela, utilizando as áreas descendentes da vida; e o processo evolutivo, libertando-se do apego e da identificação com a matéria e atingindo, fora dela, a identificação com a consciência.
Quanto mais nos identificamos com as formas materiais da existência mais imergimos na matéria, num trabalho, aliás, necessário ao completo processo da libertação.
A luz brilha eternamente em nosso interior, mas vai sendo obscurecida na medida em que atravessa nossos veículos densos mentais, emocionais e físicos. Se rompermos as leis de cada um desses planos, tornamos impuros os canais desses níveis, criando ilusões, sombras e desvios de toda ordem. A maya dos orientais.
Já quando trabalhamos na direção da identificação com a consciência, vamos transmutando as impurezas, clareando nossa estrada e ganhando equilíbrio, alegria e libertação. Realizamos enfim nossa real natureza espiritual, por etapas, trabalhando cada nível de nossa manifestação.
O bem cresce transformando seus níveis densos em energias luminosas sutis e aproximando-se assim de sua semelhança com o Criador. Nossa essência é luz. Viemos do Verbo que se fez luz e da luz que se densificou como matéria.
Só há um poder, uma energia, uma essência que é Deus, de onde procede toda a criação quando Ele se manifesta. Somos visitantes no plano terrestre, sala de nossos aprendizados e de lições que só nessa dimensão encontramos.
Entretanto, a humanidade, em sua maioria, tem agido como se a Terra fosse sua morada definitiva ou o lugar de sua melhor expressão de vida.
Sofremos a “queda” num processo de linha densificada de descenso e evoluímos voltando à casa do Pai, pela transmutação do denso em sutil, do impuro em puro, do desorganizado em organizado, da sombra em luz. No princípio era o caos e a luz pairava sobre ele; o espírito é luz.

Agora devemos conquistar a verdade que salva, ajudando na elevação da humanidade e de seus reinos terrestres. Só Deus é o poder atrativo e transformador e para nos aproximarmos de sua aura, precisamos encontrar nossa própria luz e irradiá-la sempre.

Um comentário:

Wilson M. C. Munhoz disse...

Célia, parabéns pelo artigo. Gostei da sua analogia entre os processos de evolução e involução coincidindo com a nossa realidade. Saudações.